quinta-feira, 17 de julho de 2008

Gracie Carvalho rumo a NY

Seu nome ainda não consta da famosa lista do site Models.com. Ela está só na sua segunda temporada de moda, tem apenas 17 anos, há um ano foi descoberta em um concurso em São José dos Campos e decidiu ir sozinha para São Paulo tentar carreira numa grande agência. Conseguiu! Hoje ela é do time de ouro da Way Model, e se prepara para iniciar a carreira internacional, que, com certeza, será um tremendo sucesso! Gracie Carvalho pôs em cheque a polêmica do racismo na moda. Esta jovem paulista conquistou o mundo da moda por sua beleza, elegância, personalidade e, é claro, medidas no ponto certo. Será que o que falta ao nosso mercado não são dezenas de Gracies, que poderiam encher as passarelas e atender não só à solicitação "intelectual" por uma moda mais democrática mas também aos padrões exigidos? As agências sérias, que fazem um trabalho de verdade, deveriam investir tempo e recursos para preparar estas jovens para um mercado tão exigente. No entanto, o que vemos são muitas agências que iludem. Explico: a imagem de uma modelo depende (além, é claro, da aptidão natural) dos investimentos feitos por sua agência. Desde detalhes como uma pele cuidada, cabelos saudáveis e dieta alimentar correta e nutritiva até aulas de postura, catwalk (caminhar na passarela) e etiqueta. Quando esses investimentos são feitos, raça, cor de pele, etnia, tudo isso é anulado. Passa a valer o talento, como aconteceu com Samira e Carmelita, ambas da Ford Models. Ou mesmo como a personagem principal desta coluna, Gracie Carvalho, negra capaz de desfilar para grifes que vão desde a moda praia até a costura mais sofisticada, fazendo frente a modelos incríveis, com carreiras internacionais de sucesso, caso de Viviane Orth, que ficou em segundo lugar no ranking das modelos que mais desfilaram. A carreira das modelos, assim como qualquer outro setor, precisa de investimentos na qualificação profissional. Assim, todas podem competir de igual para igual.
Em tempo Gracie acaba de entrar para o casting da agência Marilyn, rumo a NY.

Foto: Eduardo Rezende
L’Officiel Brasil
Reportagem: Paulo Borges
ISTOÉ Gente

3 comentários:

DAVI disse...

Incrivel.
Ao que me parece, ela não gosta de ser chamada de negra.

Anônimo disse...

esta modelo foi lançada no rio fashion de janeiro de 2008 pela badalada agente Monica Monteiro.

Anônimo disse...

A Mônica Monteiro sabe das coisas!Com ela não tem erro!!!
Eu acho que vou procurá-la,pois vai que ela me lança p o mundo da moda também...
A Gracie é show!!!
Parabéns!